quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Misterioso OVNI passará próximo à Terra em 2017. Cientistas não sabem sua origem

Uma ilustração artística do que o objeto possa parecer.

Um misterioso objeto, conhecido como 1991 VG, foi descoberto em novembro de 1991 pelo astrônomo James Scotti, da Universidade do Arizona.

Hoje, muitos teóricos da conspiração dizem que se trata de uma genuína ‘sonda alienígena’, que foi deliberadamente programada para passar próxima da Terra em 2017.

O objeto tem confundido os astrônomos desde que foi descoberto, principalmente devido à sua estranha rotação e longevidade no espaço.  Algumas pessoas acham que ele seja uma seção do foguete da missão Apolo 12, mas de acordo com Scotti provavelmente é algo diferente:

“Olhamos as possibilidades dele ter sido feito pelo homem.  Há poucas espaçonaves e pedaços de foguetes possíveis que poderiam ser o 1991 VG.  Mas quando olhamos em cada um, fomos capazes de eliminar todos eles.”

De acordo com outras pessoas, o estranho objeto também pode ser um foguete soviético secreto da era da Corrida Espacial.  Se de fato os soviéticos tiveram foguetes igualmente poderosos como os dos EUA, é possível que eles lançaram um para chegarem até a Lua, mas acobertaram o fato porque as coisas poderia não ter ocorrido de forma correta.

Esta é a órbita do 1991 VG.  Scotti percebeu que este objeto tinha passado pela Terra mias uma vez em março de 1975.

Quando o 1991 VG foi descoberto, ele tinha por volta de 10 metros em diâmetro, passando a 450.000 km da Terra. O objeto mostrou uma rápida taxa de rotação e seu brilho variava.  Por todo aquele tempo, este tipo de comportamento nunca havia sido observado em qualquer asteroide de tamanho similar.  A órbita do objeto também foi similar à órbita da Terra.  Após agregar maiores informações sobre o 1991 VG, Scotti percebeu que o objeto tinha passado pela Terra em março de 1975.  Novamente isto é algo que não é característico de asteroides.  Eles tendem a não passar duas vezes pelo mesmo ponto.

Duncan Steel, um astrônomo da Universidade de Adelaide – Austrália, sugeriu que o objeto poderia ser uma “sonda alienígena observada na vizinhança de nosso planeta”.  Ele somente mencionou esta teoria, para derrubá-la.  Em mais entrevistas, ele tinha declarado não estar convencido que o 1991 VG tivesse uma origem extraterrestre.

Isto não parou os teóricos da conspiração a continuarem espalhando ideias de que o objeto seja de origem extraterrestre.  Eles ainda citam o trabalho de Steel como sua fonte principal.

Quando voar próximo da Terra em 2017, ele somente será visto no hemisfério sul.  Desde que Scotti descobriu o 1991 VG, astrônomos descobriram que asteroides abaixo de 100 metros possuem rotações notavelmente rápidas.  Como resultado desta descoberta, Scotti diz que não podemos descartar a possibilidade de que o 1991 VG seja uma rocha natural.  Ele declarou:

“Um possibilidade seria a de que ele seja a ejeção de um impacto lunar.  Outra possibilidade é a de que a força Yarkovsky, causada pelas emissões térmicas de um objeto em rotação, sistematicamente teria empurrado o objeto por longos períodos. É um quebra-cabeças.”

Fontes: 

Nikola Tesla e as Mensagens de Extraterrestres

Nikola Tesla foi o maior dos “cientistas malucos”, um gênio que possivelmente nasceu no século errado, uma mente brilhante e incomparável ao resto.  Seu trabalho, suas ideias e suas invenções são as maiores razões para a tecnologia de hoje.  Se Tesla não tivesse existido, ainda estaríamos procurando pelas respostas que ele respondeu durante sua vida.


Tesla pode ser menos conhecido do que Einstein ou Edison, mas seu trabalho e legado merecem muito mais.  As invenções deste cientista foram muito além da eletricidade.  Com o financiamento do banqueiro J.P. Morgan, em 1899, Tesla montou um laboratório experimental em Colorado Springs (estado do Colorado, EUA), contendo equipamentos de alta voltagem e transmissão de rádio.  O laboratório tinha uma torre de 60 metros de altura para a transmissão e recepção de ondas de rádio, e era o melhor equipamento disponível na época.

Um dos momentos mais importantes no laboratório ocorreu uma noite, quando eles estava sozinho.  Ele notou ações elétricas misteriosas, as quais ele presumiu que seriam sinais inteligentes, já que as mudanças ocorreram periodicamente e com uma grande sugestão de número e ordem que não podiam ser traçadas a qualquer outra causa então conhecida por ele.

Em março de 1901, Telsa declarou numa entrevista para a revista Collier’s Weekly:

“Como eu estava aperfeiçoando minhas máquinas para a produção de ações elétricas intensas, eu também estava aperfeiçoando os meios de observação dos esforços.  Um dos resultados mais interessantes e também um com grande importância prática, foi o desenvolvimento de certas invenções para a indicação de distância de muitas centenas de quilômetros de uma tempestade em aproximação, sua direção, velocidade e a distância que viajou. 
“Foi conduzindo este trabalho  que pela primeira vez descobri estes misteriosos efeitos, os quais têm obtido tal interesse anormal.  Eu tinha aperfeiçoado o aparelho a que me referi, que do meu laboratório nas montanhas do Colorado eu podia sentir o pulso do globo, como se ele estivesse notando todas as cargas elétricas que ocorreram dentro do raio de 1100 milhas. 
“Eu nunca posso esquecer as primeiras sensações que tive quando percebi que tinha observado algo de consequências possivelmente incalculáveis para a humanidade.  Senti como se estivesse presente no nascimento de um novo conhecimento ou da revelação de uma grande verdade.  Minhas primeiras observações positivamente me aterrorizaram, pois havia nelas algo misterioso, para não dizer sobrenatural, e eu estava sózinho no laboratório à noite; mas naquele momento, a ideia destas perturbações serem sinais controlados de forma inteligente ainda não havia se apresentada a mim. 
“As mudanças que notei ocorreram periodicamente e com uma clara sugestão de número e ordem, que não era rastreável a qualquer causa conhecida a mim.  Eu estava familiarizado, é claro, com tais perturbações elétricas, como as produzidas pelo Sol, Aurora Boreal, e as correntes da terra, e eu tinha certeza que estas variações não eram oriundas de nenhuma destas causas. 
“A natureza dos meus experimentos eliminaram a possibilidade destas mudanças serem produzidas por perturbações atmosféricas, com têm sido imprudentemente afirmado por alguns.  Foi algum tempo depois, quando o pensamento passou pela minha mente, que as perturbações que eu havia observado poderiam ter ocorrido devido a um controle inteligente. 
“Embora na época eu não pudesse decifrar seu significado, era impossível para mim pensar nelas como sendo algo inteiramente acidental.  O sentimento está constantemente crescendo em mim de que eu havia sido o primeiro a escutar a saudação de um planeta para outro.  Um propósito estava por detrás destes sinais elétricos.”

O incidente do misterioso sinal foi somente o primeiro de muitos que Tesla interceptou e interpretou como sendo sinais inteligentes do espaço.  Durante aquela época, cientistas firmemente acreditavam que Marte provavelmente seria um local para a vida inteligente em nosso sistema solar, além da Terra, e Nikola Tesla acreditava que estes sinais poderiam ter originado do planeta vermelho.  A ideia de vida extraterrestre em outros lugares do Universos certamente deixou uma grande marca no trabalho de Tesla.  Próximo do final de sua vida, o grande Nikola Tesla desenvolveu numerosas invenções, as quais, de acordo com ele, poderiam enviar poderosas quantidades de energia para outros planetas no sistema solar.

Em 1937, durante seu aniversário, Tesla anunciou o seguinte:

“Devotei muito do meu tempo durante anos para aperfeiçoar um aparelho novo e compacto, através do qual quantidades consideráveis de energia podem agora ser enviadas através do espaço interestelar, a qualquer distância, sem a menor dispersão.”

Embora Tesla nunca revelou os detalhes técnicos do poderoso transmissor, em 1937 ele anunciou uma nova fórmula, mostrando que:

“A energia cinética e potencial de um corpo é o resultado do movimento, e determinada pelo produto de sua massa e o quadrado de sua velocidade.  Se a massa for reduzida, a energia é reduzida pela mesma proporção.  Se ela for reduzida a zero, a energia é da mesma forma zero para qualquer velocidade finita.”

(New York Sun–12 de julho de 1937, pg. 6)

Tesla queria saber mais sobre os misteriosos sinais que havia interceptado no seu laboratório em Colorado Springs.  Ele considerava que seu método de recepção e transmissão não utilizava ondas Hertzianas, ou o que agora referimos como ondas eletromagnéticas transversas (rádio), mas sim outro tipo de transmissão de sinal que ele compreendeu antes de todo mundo. Ele as descreveu como onda longitudinal “mais-rápida-do-que-a-luz” (faster-than-light – FTL). Tesla pode ter recebido sinais no espectro de ondas de Extrema Baixa Frequência (sigla ELF em inglês).  O espectro ELF está abaixo de 10 KHz, que está na margem das frequências regulamentadas internacionalmente.

Elas são geralmente consideradas no espectro entre 3 Hz a 30 Hz.

  • VLF-3 to 30 KHz.
  • ULF-300 to 3000 Hz.
  • ELF-3 to 300Hz.
O interesse de Tesla para com a vida extraterrestre era grande, e em 1920 ele estava confiante que podia finalmente fazer sentido dos sinais que havia interceptado do espaço, mas logo após ele expressou uma grande preocupação a respeito dos seres alienígenas de outros lugares do Universo e de seus possíveis planos desagradáveis para com o nosso planeta.

Tesla declarou:

“Os sinais são fortes demais para terem viajado as grandes distâncias entre Marte e a Terra.  Assim, sou forçado a admitir que a fonte deve estar em algum lugar próximo no espaço, ou até mesmo na Lua. Estou certo, porém, que as criaturas que se comunicam entre si toda a noite não são de Marte, nem  possivelmente de outro planeta em nosso sistema solar.”

Porém, Tesla não foi o único a alegar ter recebido sinais de seres inteligentes de outros lugares do cosmo.  Guglielmo Marconi também alegou ter ouvido uma transmissão de rádio alienígena.  Contudo, Marconi foi rapidamente descartado por seus colegas, os quais acreditavam piamente que ele tinha recebido interferência de outra estação de rádio na Terra, e não de alienígenas.

Neste ínterim, Tesla tinha aperfeiçoado seu equipamento ao ponto de ser capaz de identificar ‘transmissões de voz’.  Ele acreditava que estas transmissões eram de fato vindas de seres de outros mundos.

A maioria das pessoas não sabem, mas acredita-se que o interesse de Tesla em alienígenas era tão grande, que ele até mesmo desenvolveu um aparelho especial que o permitiria comunicar com alienígenas em outros lugares do cosmos.  O misterioso aparelho era chamado ‘Teslacópio’.  O aparelho captava raios cósmicos e finalmente os sinais eram transformados em áudio.  Falando-se num dos lados faria o sinal seria transformado em raio cósmico e transmitido do outro lado.

A verdade é que sabemos muito pouco sobre os projetos de Tesla.  É impossível saber quanto do trabalho de Tesla permanece escondido em bases secretas pertencentes aos militares.  O que podemos deduzir disto é que o trabalho e as teorias de Tesla sobre seres de outros planetas foram levados a sério por muitas autoridades governamentais de alta patente.



Fontes: 
OvniHoje
ancient-code.com