A Maldição da Lua

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Losna - A Erva que Mata 98% das Células Cancerígenas em 16 Horas

Já reconhecida à mais de 2000 anos pela medicina tradicional chinesa como um poderoso remédio contra a febre e, mais recentemente, contra a malária, Artemisia annua (conhecida também como Losnaou Absinto), é uma planta aromática com qualidades medicinais inequívocas.


Estudos recentes que usaram a planta para combater as células cancerígenas foram muito surpreendente. Assim, numa série de estudos, a artemisinina, uma substância extraída do losna e utilizada em fitoterapia chinesa há séculos, reduz as células do cancro do pulmão de até 28%. Em combinação com ferro, esta planta incrível mata 98% das células cancerígenas em apenas 16 horas. Ainda melhor; ele ataca seletivamente células “más” sem afetar o tecido saudável.

Em geral, nossos resultados mostram que a artemisinina para o fator de transcrição” E2F1 ‘e está envolvido na destruição de células de cancro do pulmão “, foi indicado na conclusão da pesquisa realizada no laboratório de cancro da Universidade da Califórnia.

Um outro estudo da Universidade de Washington, liderado pelo Dr. Henry Lai e Narendra Singh, e até agora, o maior estudo feito à artemisinina nos Estados Unidos mostra que a artemisinina, sempre combinado com ferro, tem uma taxa comprovada de 75% de destruição do cancro da mama após apenas 8 horas e quase 100% de destruição em apenas 24 horas.

As células cancerígenas tendem a acumular mais ferro do que as células normais para promover a divisão celular, eles tornam-se mais suscetíveis à combinação de artemisinina e ferro. Finalmente, muitos outros experimentos foram realizados até agora todos eles têm mostrado que a artemisinina combinada com ferro pode efetivamente destruir o cancro em vários órgãos (intestino, próstata, etc). A infusão de artemisinina já oferece uma boa proteção contra vários tipos de cancro, mas a versão em pó seco seria muito mais eficaz.

Dr. Len Saputo classifica a artemisinina de “bomba inteligente contra o cancro.” Neste vídeo em Inglês, Dr. Saputo mostra como esta combinação de ferro e artemisinina pode ser desenvolvido em poderosos medicamentos anti-cancro.”



Propriedades e benefícios da losna

=> Auxilia no tratamento de anemias.
=> Ativa a circulação sanguínea.
=> Ameniza a azia e dispepsias.
=> Alivia as cólicas intestinais, também limpa e normaliza o funcionamento do estômago.
=> Ajuda no tratamento dos rins, bexiga e pulmões.
=> Ameniza menstruações difíceis e dolorosas, também regulariza o ciclo menstrual.
=> Também é boa para: nevralgias, mau hálito, prisão de ventre, vômitos, repele piolhos, insuficiência hepática, etc.
=> Age como estimulante de apetite e da digestão, mostrando-se útil para tratamentos de anorexia e quadros parecidos.


Receita deste chá

O chá de losna é facilmente preparado: adicione 20 gramas de folhas ou flores da planta em 1 litro de água quente, realizando a infusão (deixando descansar por 10 minutos). Tome uma xícara de chá antes de todas as refeições principais para obter seus efeitos (2 xícaras por dia).
Contraindicações e efeitos colaterais

Como todo chá estudado profundamente, o chá de losna possui contraindicações, estas são: gestantes ou mulheres em fase de amamentação não devem tomá-los, nem pessoas que apresentem quadros de gastrite, portanto, é importante sempre estar com as visitas ao médico em dia.

Quanto aos seus efeitos colaterais por altas doses, podemos citar: tremores, convulsões, tonturas e delírios. Se usado com álcool, pode ocasionar em dependência, alucinações e até danos neurológicos irreversíveis/permanentes. Evite ultrapassar 2 xícaras ao dia, já que as altas doses são perigosas e evite beber o chá com álcool.

Se for utilizar as folhas, deve-se optar por aquelas que foram retiradas aos primeiros sinais de formação dos órgãos de reprodução; já se for utilizar as flores, devem ser utilizadas as flores colhidas logo após desabrocharem. A conservação da losna também é importante, ela deve ser armazenada seca. Para garantir isso, coloque as flores estendidas em um local bem ventilado, deixando-as longe da exposição aos raios solares. Em seguida, coloque e conserve as flores em caixas de madeira.

Leitura sugerida:
Losna: A Nova Erva Contra o Câncer

Fontes:

domingo, 21 de setembro de 2014

Por que Tantos Cientistas Morrem Assassinados ou 'Suicidam' em Todo o Mundo?

Desde 2004, um número anormal de cientistas tem morrido, muitos deles em circunstâncias misteriosas e em alguns meios de comunicação alternativos começam a se perguntar o por quê.

O caso mais recente foi o Dr. Martin Jonh Rogers, especialista em doenças tropicais, que foi encontrado morto após um estranho desaparecimento.

Dr. Martin trabalhava para o governo dos EUA no National Institutes of Health em Maryland e era especialista em malária.

Segundo relatos, Rogers foi encontrado morto em 4 de setembro próximo ao seu carro danificado que havia saído da estrada e caído em um barranco; Rogers havia desaparecido em 21 de agosto, após sair de sua casa até o trabalho no centro de investigação do NIH, próximo a Washington, DC.

Uma notícia informou que a busca por Rogers não começou até poucos dias depois de não aparecer para trabalhar. No entanto, o dia de seu desaparecimento, os investigadores descrevem "Rogers suado... vestido com uma camisa e uma calça de cor cáqui. Foi visto em um vídeo de vigilância e utilizando um cartão e crédito em um motel, poucas horas após de sair de casa. Outras câmeras de vigilância capturaram o Dr. Rogers registrando-se em um hotel em La Valle, Maryland, com atitude claramente estressada".

Alguns dias mais tarde, outro relato disse que Rogers foi visto em uma 'trilha local', a qual a polícia descreveu como 'provavelmente credível'.

Segundo Rob Conner, seu cunhado: "Havia um detetive em seu caso que já encontrou 583 pessoas desaparecidas ao longo de sua carreira. Ele nos disse que a razão pela qual a pessoa decide ir ou desaparecer muitas vezes ajuda a descobrir onde ela foi. Mas quando o detetive repassou todas as razões normais que podem levar uma pessoa a fazer algo assim, como problemas econômicos, problemas no trabalho, problemas em casa, com um parceiro, etc... nada se encaixava com a situação do Dr. Rogers"

A morte de Rogers, embora misteriosa, não é nada incomum. Durante a última década,microbiólogos, virólogos e outros cientistas de várias disciplinas tem morrido em circunstâncias estranhas ou violentas.


Glenn Thomas

Por exemplo, neste mesmo de 2014, Glenn Thomas, especialista em AIDS e Ebola e porta voz da Organização Mundial de Saúde (OMS) morreu junto a 297 pessoas no voo MH-17 da Malaysia Airlines, que foi derrubado na Ucrânia em circunstâncias ainda não esclarecidas. Thomas era um dos mais de 100 pesquisadores que viajavam a bordo do voo à caminho de uma conferência internacional sobre a AIDS na Austrália. Entre os outros delegados à bordo do avião estava Joep Lange, um pesquisador da equipe sobre a AIDS e es presidente da Sociedade Internacional da AIDS.

E a lista é muito mais longa.

Mark Ferri

Neste mesmo ano de 2014, também morreu Mark Ferri, um prestigiado engenheiro nuclear americano que foi encontrado morto em um hotel em Salford. Sua morte foi atribuída pelo estresse do trabalho.

Abaixo estão alguns casos que ocorreram durante 2013:


Caron Ambruster

Caron Ambruster, professora universitária de astronomia e astrofísica, foi encontrada morta na cozinha de seu apartamento com uma faca em seu pescoço. Também havia sido apunhala em seu peito. Fonte.


Anne Szarewski

Anne Szarewski, de 53 anos, pioneira no campo das vacinas contra o câncer cervical e que descobriu a relação entre o papiloma vírus  humano e o câncer cervical. Szarewski foi encontrada morta com altos níveis de um fármaco contra a malária em sua corrente sanguínea em sua casa no norte de Londres, apesar de médicos terem informado que isto não teria sido a causa de sua morte. Fonte. Sua descoberto acabou levando a criação da vacina, teria se matado pelo peso na consciência ao saber dos perigos da vacina contra HPV?


Shane Todd

Shane Todd, de 31 anos, Ph.D em engenharia elétrica e especialista em nitreto de gálio. Segundo se sabe, o Dr. Todd se sentia cada vez mais incomodado com o trabalho que estava fazendo para empresa chinesa Huawei, até o ponto de que ele disse à sua família que estavam pedindo que comprometesse a segurança dos EUA e isso o levou a temer por sua vida. Pelo visto, Shane estava trabalhando em uma máquina única em sua categoria, com um comercial e militar. Pelo visto, Shane se negou a fazer o que lhe pediram e anunciou que deixaria seu trabalho na China. Shane encontrou um bom emprego em uma companhia na Virgínia, EUA e comprou um passaporte para voltar aos EUA. Mas Shane foi assassinado justo após seu último dia de trabalho na China. Fonte.

Dr. Richard Holmes

Dr. Richard Holmes, de 48 anos de idade. Especialista em armamento. Alegadamente, se suicidou. Acredita-se que o Dr. Holmes estava trabalhando na produção de trajes de proteção química para as tropas. Em 1991 foi coautor de um artigo científico sobre um sistema de proteção química e biológica da RAF. O mais curioso do caso é que Holmes trabalhou com outro especialista no campo, chamado David Kelly, em um laboratório de guerra química secreto do governo britânico, e ambos morreram em circunstâncias similares; ambos disseram a suas esposas que iria dar um passeio, e seus corpos foram encontrados em um campo próximo, tendo aparentemente se suicidado.Ambas as mortes aconteceram com 9 anos de diferença.


Melissa Ketunuti

Dra. Melissa Ketunnuti. Trabalhava no Hospital Infantil da Filadélfia e dedicou toda a sua vida a ser médica e a ajudar as crianças com câncer. Trabalhou em uma bolsa de pesquisa da AIDS em Botswana através do National Institutes of Health. Ela também realizou práticas no Hospital Jonhs Hopkins e na Universidade de Nova York. Os bombeiros encontraram seu corpo carbonizado no sótão da sua casa e as provas indicam que havia sido amarrada e estrangulada.


Ano 2012:

Gelareh Bagherzadeh

Gelareh Bagherzadeh, estudante de tecnologia genética molecular no MD Anderson Cancer Center em Houston e lutadora ativa pelos direito das mulheres iranianas. Assassinada a tiros em frente à sua casa.


Ano 2011:

James S. Miller

James S. Miller, de 58 anos, Ph. D em bioquímica médica pela Universidade Estatal de Ohio. Assassinado durante um assalto em sua própria casa.

Zachary Greene Warfield

Zachary Greene Warfield, de 35 anos, co-fundador e membro do Conselho de Administração da Omnis Inc., uma firma de consultoria estratégica para as comunidades de inteligência, defesa e segurança nacional. Antes de fundar a Omnis, Zack foi engenheiro e analista para o governo dos EUA e avaliou os sistemas de mísseis e investigou o programa de armas de destruição em massa do Iraque como membro do Grupo de Investigação do Iraque. Como engenheiro, trabalhou para a NASA e para a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA), assim como na indústria privada. Morreu em um acidente de barco no rio Potomac.


Fanjun Meng, 29, e Chunyang Zhang, de 26 anos. 

Ambos casados e de origem chinesa, trabalharam no laboratório de anatomia patológica da Universidade de Missouri-Colômbia. Meng, a esposa, estava trabalhando em uma pesquisa que pretendia fazer uma possível relação entre os pesticidas e o mal de Parkinson.

Andrei Tropinov, Sergei Rizhov, Gennadi Benyok, Nicolai Tronov e Valery Lyalin

Os cinco cientistas eram empregados na fábrica Hydropress, membros da corporação nuclear estatal russa e haviam intervido no desenvolvimento de uma usina nuclear no Irã, na central nuclear de Bushehr. Morreram em um acidente aéreo que matou 45 pessoas.

Rodger Lynn Dickey, de 56 anos. Engenheiro nuclear de alto nível com mais de 30 anos de experiência, especialista em desenho, construção, comissionamento e operação de instalações nucleares comerciais e governamentais. Aparentemente, se suicidou após saltar da ponte Gorge Bridge.


Gregory Stone

Gregory Stone, de 54 anos. Cientista de prestígio internacional em ciência marinha. Stone foi citado amplamente em muitas publicações a nível internacional após o vazamento de petróleo da BP no golfo do México e foi criador e diretor de um sistema de estações de detecção em alto mar, encarregadas de monitorar o vento, as ondas e as correntes. Morreu de uma doença desconhecida.


Massoud Ali Mohammadi

Dr. Massoud Ali Mohammadi, de 50 anos. Professor de física nuclear na Universidade de Teherán. Ele morreu quando uma bomba de controle remoto foi detonada em uma motocicleta perto de seu carro. Segundo as autoridades iranianas, Israel e EUA estiveram por trás do assassinato de vários cientistas iranianos de alto nível para frustar o programa nuclear do Irã. Por outro lado, a Newsweek (conhecida por suas reportagens pró-EUA) reportou que ocidentais culparam  as próprias autoridades iranianas pelo assassinato do Dr. Massoud Ali Mohammadi , por mostrar-se publicamente como opositor e crítico ao regime do presidente Ahmadinejad.


Ano 2010:

John (Jack) P. Wheeler III

John (Jack) P. Wheeler III, licenciado em direito pela Universidade de Yale e licenciado em Business por Harvard. Graduado em West Point, sua carreira militar incluiu servindo no escritório do secretário de defesa e escrever um manual sobre a eficácia das armas biológicas e químicas, que recomendava os EUA não utilizassem armas biológicas. Seu corpo foi encontrado morto em um aterro sanitário em Newark, Delaware.


Mark A. Smith

Mark A. Smith, 45 anos. Professor de patologia na Universidade Case Western Reserve e renomado pesquisador da doença de Alzheimer. Morreu após ser atropelado por um carro em Ohio.


Chitra Chauhan

Dra. Chitra Chauhan, 33 anos, Bióloga molecular. PH.D no Instituto de Genoma e Biologia Integrativa de Nova Deli, Índia, em seguida, estudou como os mosquitos intervinham na transmissão de doenças na Universidade de Notre Dame. Foi achada morta em aparente suicídio com cianeto em um hotel em Tampa, Flórida.


Franco Cerrina

Franco Cerrina, 62 anos. destacado estudioso no campo da ótica,  litografia e nanotecnologia. Foi co-fundador de cinco empresas: NimbleGen Systems, Genetic Assemblies, Codon Devices, Biolitho e Gen9. Foi encontrado morto por causas desconhecidas em um laboratório no Centro de Fotônica da Universidade de Boston.

Vajinder Toor, de 34 anos. Toor trabalhou em Kingsbrook Jewish Medical Center em Nova York antes de entrar na Universidade de Yale. Foi assassinado a tiros em frente à sua casa em Branford, Connecticut.


Joseph Morrisey

Joseph Morrissey, 46 anos. Professor de imuno-farmacologia na Universidade Northeastern State. Faleceu vítima de um assalto de residência após ser ferido por uma faca.

Maria Ragland Davis, 52anos, Ph.D em bioquímica e especialista em patologia vegetal e aplicações da biotecnologia, havia trabalhado como pesquisadora pós-doutorada na companhia Monsanto em Sr. Louis. Morreu assassinada pela neurobióloga Amy Bishop, de 45 anos, após um conflito no trabalho, juntamente com Gopi K. Podila, de 54 anos, biólogo especialista no campo florestal e Adriel D. Johnson, de 52 anos, especialista em aspectos da fisiologia gastrointestinal e na função específica do pâncreas em vertebrados.


Maria Ragland Davis, Gopi K. Podila, Adriel D. Johnson e a mulher que os assassinou, Amy Bishop

Estes são os casos de cientistas mortos entre os anos de 2010 e 2014.

Leia também:

Se voltarmos até o ano de 2004, encontraremos ao menos, mais 47 casos. muitos deles em circunstâncias altamente suspeitas.

Entre os cientistas mortos encontraremos bioquímicos, biólogos, médicos, imunólogos, epidemiólogos, virólogos, microbiólogos, engenheiros, físicos; especialistas em múltiplas disciplinas como a AIDS, Ebola, genética molecular, armas biológicas, químicas e nucleares, bioterrorismo, energia atômica ou biotecnologia.

As causas das mortes são diversas: podemos encontrar infectados pelo vírus H1N1, peste, pneumonia, vários casos de envenenamento, múltiplas mortes em acidentes de carros e avião, queimados no interior de suas casas e carros, e vários casos de suicídio, assim como uma notável quantidade de assassinatos violentos e morte por causas desconhecidas.

Provavelmente, a maioria deles sejam casos perfeitamente explicáveis e com causas das mais naturais.

Mas as circunstâncias turbulentas que rodeiam a política internacional nestes momentos, convidam a suspeitar...